Gestantes na Academia

Existem riscos para o feto quando o exercício muscular é muito pesado



É muito importante a prática de exercícios durante a gravidez para prevenir diversos desconfortos e patologias. Uma das principais dores são aquelas referentes à coluna lombar devido à mudança do centro de gravidade, a rotação anterior da pelve, o aumento da lordose lombar são os principais responsáveis pelo desconforto.

Os exercícios entram como papel fundamental tanto na prevenção, preparando para a gestação quanto no pós-parto onde aparecem as seqüelas não raras nas jovens mamães. É de comum acordo que os especialistas apontam que os exercícios leves a moderados devem ser realizados quando a gravidez é considerada sem complicações.

Tanto os exercícios considerados contra-resistidos (musculação) para ajudar na manutenção da postura e dar tônus geral, para evitar problemas na coluna e a incontinência urinária relacionada a gravidez. Os aeróbicos que ajudam a gestante a manter o peso e a boa condição cardiorrespiratória e também são altamente positivos até para o bebê nascer mais pesado e saudável.

No entanto existem riscos para o feto quando o exercício muscular é muito pesado, o que pode elevar a pressão arterial e complicar a gestação. Deve-se também evitar o aumento da temperatura excessiva com um treino aeróbico muito longo ou muito intenso. Em caso de desidratação ou ingestão de calorias elevada pode-se também alterar a composição do leite materno, isso é um fator relevante na prática de exercícios.

Contra Indicações para prática de Exercícios:

* Doença miocárdica descompensada

* Insuficiência cardíaca congestiva

* Tromboflebite

*Embolia pulmonar recente

* Doença infecciosa aguda

* Risco de parto prematuro

* Sangramento uterino

* Doença hipertensiva descompensada

* Suspeita de estresse fetal

* Paciente sem acompanhamento pré-natal

* Hipertensão essencial

* Anemia

* Doenças tireoidianas

* Diabetes mellitus descompensado

* Obesidade mórbida

* Histórico de sedentarismo extremo

Se você não apresenta nenhuma dessas contra indicações pode realizar exercícios de alongamento, muscular e aeróbico de caráter leve a moderado. Esportes com risco de queda ou contusão devem ser evitados. Em climas quentes evitar aeróbicos longos para prevenir aquecimento excessivo do corpo.

A Sports Medicine Australia recomenda:

• em grávidas já ativas, manter os exercícios aeróbios em intensidade moderada durante a gravidez;

• evitar treinos em freqüência cardíaca acima de 140 bpm. Exercitar-se três a quatro vezes por semana por 20 a 30 minutos. Em atletas é possível exercitar-se em intensidade mais alta com segurança;

• os exercícios resistidos também devem ser moderados. Evitar as contrações isométricas máximas;

• evitar exercícios na posição supina;

• evitar exercícios em ambientes quentes e piscinas muito aquecidas;

• desde que se consuma uma quantidade adequada de calorias, exercício e amamentação são compatíveis;

• interromper imediatamente a prática esportiva se surgirem sintomas como dor abdominal, cólicas, sangramento vaginal, tontura, náusea ou vômito, palpitaçõese distúrbios visuais;

• não existe nenhum tipo específico de exercício que deva ser recomendado durante a gravidez.

A grávida que já se exercita deve manter a prática da mesma atividade física que executava antes da gravidez, desde que os cuidados acima sejam respeitados.

Fonte: Gestantes na Academia